Busca Artigos:

Leitura Recomendada

Menu

Integralismo Linear Academia Integralista Flor de Liz Linear Flor de Liz Integral

« Voltar

A ALIMENTAÇÃO COMO FORMA DE CONTROLE SOCIAL E ESCRAVIZAÇÃO

03/01/2018

 

 


 


 


CÁSSIO GUILHERME, PRESIDENTE DO MOVIMENTO INTEGRALISTA E LINEARISTA BRASILEIRO MIL-B 

 


 


 


                               Um dos assuntos que vai pautar o trabalho doutrinário dos Integralistas e Linearistas para o Sec XXI é sem dúvida a questão da alimentação saudável e harmonizada com o Meio Ambiente. Esse assunto não foi tratado com profundidade dentro do escopo doutrinário do Integralismo inicial; necessário se faz, pois, que adotemos as devidas considerações e reinterpretações para o embasamento de princípios modernos e o entendimento mais consciente de nossa realidade cotidiana. 

 


                        Começamos com a afirmativa de que a alimentação atual está completamente alterada de forma deletéria, pelos Senhores do Mundo, com o objetivo de tornar o cidadão atual, sobretudo o cidadão urbano, uma espécie de zumbi do sistema consumista e financista. Vegetais alterados geneticamente, água contaminada com flúor, carne obtida a partir das mais vis atrocidades e crueldades contra os animais; o sabor e o gosto exaltados em detrimento do equilíbrio nutricional e energético dos alimentos. O materialismo do lucro e do dinheiro acima de qualquer valor, aliás como tem sido a tônica de nossa sociedade dita " moderna". Abandona-se assim o caráter espiritual dos alimentos em nome do bezerro de ouro e das leis de comércio, e esse alimento manipulado é que vai alimentar os estômagos putrefatos do gado humano desmiolado. 

 


                        Trigo, açúcar, sal, leite, óleo, carne, ovos e todo tipo de alimento industrializado, TASLOCO-I. Essa a plêiade de elementos criados para a escravização física e mental do Ser Humano nos dias de hoje. Todos modificados, envenenados, contaminados com pesticidas e hormônios, alterados com engenharia genética para a destruição do fundamento de civilidade. Questão crucial diz respeito ao consumo de carne; o sacrifício de animais e o sangue escorrendo sempre agradou o Demiurgo jeovah do antigo testamento e seu beneplácito com Abel, o matador de ovelhas, contra Caim, o agricultor de vegetais. O gnosticismo primitivo, os cátaros, e antes disso o próprio Jesus Cristo já haviam tratado dessa questão. O objetivo é embaralhar o metabolismo dos corpos, tanto humanos quanto animais, e muita gente se beneficia com essa perda de estado sadio, principalmente a indústria farmacêutica que lucra bilhões com a perpetuação das doenças. " Que o alimento seja o seu remédio e cura..." como já dizia Hipócrates de Cós. Ditado abandonado pela medicina tecnológica atual, que não sobrevive de indivíduos sadios, mas de indigentes com doenças crônicas. Mesmo o vegetarianismo é apropriado pela indústria para criar falso conceito de que é mais adequado. Os senhores do mundo se apropriam de tudo no altar do ouro e da riqueza, únicos parâmetros morais a balizar os indivíduos.  A única atitude saudável hoje em dia é ganhar dinheiro e lucrar. Substâncias contaminados são responsáveis por diversas doenças, dentre as quais estão enfermidades capazes de levar à morte. 

 


                   O campo da segurança alimentar , da salubridade dos alimentos e da energia aos seres viventes são concepções onde Ciência e tradição se confrontam no momento vigente. A Ciência na sua busca infrene por produção, lucros incessantes, a máquina positivista da destruição de tudo em nome do progresso que aniquila a humanização da realidade. A tradição, que foi relegada a segundo plano, onde a alimentação era vista como uma dádiva de Deus, e algo a ser cultuado e santificado. Parece que o amor incondicional ao dinheiro está vencendo longe.  Não há que se negar que a miserabilidade da condição humana tem muito a ver com a falta de responsabilidade com que o Ser Humano trata dos recursos naturais e ecológicos.  

 


                   Mister se faz frisar que a Humanidade jamais alcançará paz social e desenvolvimento sustentável, em qualquer tempo, e lugar e sistema político, enquanto não se harmonizar com o seu Meio Ambiente e as outras espécies animais. Esse o princípio preconizado por São Francisco de Assis, a maior figura do Cristianismo depois de Cristo, e que foi deturpada em nome da aberração de São Tomás de Aquino, do Tomismo e suas consequências futuras. Enquanto a população estiver dominada pela sanha argentária dos vendilhões do templo, em oposição ao verdadeiro Cristianismo de harmonização com o ambiente, sofrerá as consequências da peste, da doença, da guerra, da dor, do sofrimento, da escravidão, da discórdia. Precisamos urgentemente mudar nossos hábitos alimentares, ouvir a voz da mãe natureza que clama por justiça, ou jamais teremos sossego na nossa existência

A Palavra do Chefe
A Palavra de Gustavo Barroso
A Palavra de Miguel Reale
A Palavra do Integralismo
A Palavra do Integralismo Linear
Anil Loja Virtual TV Editora Linear

MIL-B (2008) - Desenvolvimento: MILB - Todos os direitos reservados | Versão 1.0
xhtml1.1css