Busca Artigos:

Leitura Recomendada

Menu

Integralismo Linear Academia Integralista Flor de Liz Linear Flor de Liz Integral

« Voltar

Integralismo Linear

O QUE É LINEARISMO

CÁSSIO GUILHERME, ENGENHEIRO, FILÓSOFO, FÍSICO, BACHAREL EM DIREITO, MESTRE EM FÍSICA, ALUNO DE DOUTORADO EM FÍSICA, INTEGRALISTA, PROFESSOR, ESPECIALISTA EM SEGURANÇA PÚBLICA, FUNDADOR DO LINEARISMO. Vamos explicar com esse artigo qual o objetivo central da Doutrina Linear Brasileira e o que significa o pensamento filosófico linear.

Em 1991 alguns companheiros fundaram em Juiz de Fora a Juventude Nacionalista, chefiada pelo companheiro Cássio Guilherme. Começaram então a divulgar essa idéia principalmente nos meios acadêmicos da cidade. No final desse mesmo ano, os companheiros entraram em contato com a Filosofia Integralista e começaram a estudar as obras de Plínio Salgado e toda a sua estruturação doutrinária. Diante da grandeza cívico-espiritualista dessa obra passamos então a adotar um Núcleo Integralista na cidade, pois percebemos logo que o Integralismo englobava nossos anseios nacionalistas, ao mesmo tempo em que nos dava um caminho moral e cívico a trilhar. O Núcleo Integralista de Juiz de Fora foi oficialmente fundado em 1992. Começamos a nos reunir mensalmente com o intuito de nos aprofundarmos nos estudos dos livros de Plínio Salgado, sobretudo “ A Quarta Humanidade” e “ Doutrina do Sigma”.

Alguns amigos que freqüentavam as reuniões eram estudantes de mestrado em física e dentre vários temas começamos a discutir assuntos relacionados à física e à metafísica. Um dos tópicos mais interessantes dizia respeito ao estudo da Matemática do Caos e Sistemas Dinâmicos e suas relações com tópicos da Mecânica Quântica.Começamos então a traçar paralelos entre as leis físico-matemáticas do universo e a dinâmica social e política da nossa realidade. Daí surgiu a idéia de estudarmos essa dinâmica social e seus problemas sob a ótica do cientificismo lógico-estrutural. Além dessa fusão multidisciplinar de estudos, constatamos também que a questão espiritual nos atormentava e precisava ser colocada em bases sólidas de entendimento e estudo. Chegamos então à conclusão que poderíamos fundir todos os assuntos e tentar relacioná-los e interligá-los, procurando uma seqüência harmônica de explicação dos fenômenos sociais, econômicos, políticos e até espirituais com o ferramental ordenado da matemática e da física. Em verdade, o homem não pode jamais encontrar a paz de espírito e a paz social vivendo num mundo onde impera a desordem e o caos. Criamos de forma destemida uma nova filosofia: a Filosofia Linear. Queremos adiantar que faz parte de nossas preocupações Linearistas responder a perguntas transcendentais como: O que é a vida? O que é a morte? Por que o caos e por que a ordem? Por que as angústias humanas frente a realidade? O que é o tempo e o espaço? O que significa onipresença? E muito mais.

Não se confunde Linearismo com Positivismo. O Positivismo é acéfalo na medida em que despreza as causas dos fenômenos naturais e valoriza apenas a descrição do fenômeno e sua aplicabilidade prática. Esse cientificismo cético é deveras danoso, assim como esse experimentalismo apóstata não pode se sustentar por muito tempo. Por outro lado, a Lei do Três Estados de Comte, segundo a qual o espírito dos indivíduos, assim como a espécie humana e as Ciências descreveriam um movimento histórico que atravessa os estados Teológicos, depois Metafísicos e por fim alcançam o estágio Positivo não é aceita pelos Linearistas. Para os positivistas o espírito humano deve encontrar a verdade através das Ciências, para os Linearistas as Ciências devem buscar a verdade através do espiritualismo. O LInearismo acredita na coexistência dos estados Teológicos, Metafísicos, físicos e político-sociais em perfeita consonância complementar. Por isso o verdadeiro Linearista valoriza tanto o entendimento teológico da natureza quanto o entendimento físico-matemático e mesmo o entendimento metafísico, através da Astrologia, Numerologia, Cartomancia, Parapsicologia e outros. Todos os aspectos da realidade Humana devem ser exaustivamente avaliados e entendidos. Aceitamos a tese: “ Só não existe para o Homem aquilo que ainda não foi imaginado por ele”.

Não se pode confundir igualmente Linearismo com Materialismo ou Existencialismo. O Linearismo acredita na consubstanciação, ou seja, a alma humana está em inter-relacionamento com todas as coisas do universo e tudo tem um motivo de existência. Portanto o caos representa o fato mais abjeto e desprezível da natureza. O Linearista deve abominar qualquer tipo de descrição estatístico-caótica da Natureza, como os materialismos comunistas e anarquistas, as descrições quânticas da Física e as descrições materialistas opressoras do Nazismo e do Fascismo. O Linearista almeja somente o despertar de consciências, não a imposição de atitudes. Nesse ponto tomamos emprestado da grandiosa Filosofia Integralista o ímpeto propulsor que motiva o homem a sair de seu comodismo e escravidão do cotidiano e assumir as suas responsabilidades como cidadão participativo e questionador. Tampouco o Existencialismo de Sartre ou a Filosofia Analítica de Russel ou Wittgenstein podem ser comparados, pois ambos buscam suas raízes no existir material e na construção da linguagem e não no existir consubstancial do espírito.

Dois Grandes Filósofos e um grande físico devem ser vistos como inspiradores das teses Linearistas. O Primeiro grande Filósofo a nos prover de subsídios luminares é Santo Agostinho. Esse foi o primeiro grande pensador a tentar colocar a Fé em bases racionais. Esse deve ser um objetivo linearista. Também aceitamos a tese de Santo Agostinho do Paradigma do Mistério, através da qual alguns mistérios não podem ser revelados ao racionalismo humano. Fé e Ciência racional devem ser co-partícipes do entendimento de nossas realidades e não entidades antagônicas. O segundo grande filósofo a nos inspirar foi Gottfried Leibniz. Grande pensador e matemático, Leibniz foi o primeiro a levantar hipóteses sobre a qualidade do conhecimento Físico e Matemático. Os Linearistas aceitam seus dois Princípios básicos de pensamento: o Princípio da Não-Contradição e o Princípio dos Mundos Melhores. Por que a Física e a Matemática são dessa maneira estruturadas e não de outras maneiras?? Essa dúvida ontológica é fundamental para a estruturação do pensamento linear, o qual ao invés de confrontar o Bem e o Mal, prefere confrontar a Ordem das coisas contra o Caos Absoluto. E por fim, o Grande Físico Isaac Newton, o maior cientista de todos os tempos, é fonte inesgotável de análise por parte dos Linearistas. Apesar de filosoficamente Newton ser um empirista, e os Linearistas serem racionalistas espiritualistas, Newton foi o primeiro Grande Físico Matemático da História da Humanidade, e nos deixou o legado de procurarmos sempre linearizar através de fórmulas matemáticas, a realidade em que vivemos.

Abominamos também a ideologia da Tecnocracia e do Pragmatismo imediato. Não estamos preocupados em entender somente o momento atual e suas características. O Linearismo busca a compreensão profunda das Leis Imutáveis e atemporais da Natureza e o porquê concreto dessa imutabilidade.

Também os conceitos de estabilização dos sitemas, tanto físico-matemáticos como social-político-econômicos devem ser compreendidos com exaustão. O Linearismo valoriza sobremaneira a liberdade de pensar e filosofar, em todas as áreas imagináveis do conhecimento humano. Entretanto, não somo puramente Humanistas, no sentido em que o Linearista deve saber que toda forma de pensamento e ação humanos acabam por forçar o homem a reconhecer uma autoridade suprema que deve descaracterizar a tendência caótica dos sistemas naturais. Essa autoridade é Deus. Sem esse limite divino de ordem, o pensamento sempre se torna vago e angustiante e traz o desespero.

Quanto às outras teses filosóficas, por se mostrarem adversas à aceitação teleológica das Ciências Metafísicas, são igualmente incompatíveis com o Linearismo. Desde a interpretação irracionalista de Kierkegaard, passando pelo radicalismo primitivista de Nietzsche, à falsa análise do poder por Foucalt, o reducionismo analítico de Bertrand Russel e a falsa interpretação de poder de Hannah Arendt, tudo isso é incompatível com a estrutura Linear de pensamento. Devem obviamente ser estudados e debatidos nos seus pontos falhos. A única proposta clássica Filosófica que pode se aproximar do Linearismo seria a Patrística de Santo Agostinho, entretanto a conciliação entre fé e razão tem um esboço harmônico na Doutrina Linear e não há traumas dogmáticos a serem suplantados por dogmas da razão, preocupação inerente ao pensamento agostiniano.

O Linearismo postula que existe um “ ABSOLUTO” na natureza e no mundo metafísico. Esse ABSOLUTO só pode ser DEUS. Portanto, o Relativismo e a Dogmática da Fé são excrescências e imagens não da verdade, mas da busca da verdade pelo Homem. Só pode existir uma verdade, independente dos instintos, empirismos e racionalismos do Homem ou de quaisquer argumentos meramente logicistas: essa verdade incognoscível pelos Seres Racionais é DEUS. Aceitar esse postulado leva invariavelmente a Sociedade a um Estado de Ordem e Harmonia. Tentar negá-lo, conduz a Sociedade sempre ao Caos. Racionalismo não é condição suficiente para entendermos o mundo que nos cerca, mas um mero pressuposto de busca da verdade, busca de DEUS. Para o Linearista não pode haver moral, ética, respeito, polidez, caráter, dignidade nacional ou qualquer outra virtude sem um engajamento religioso. O Ateísmo é uma das facetas do Caos, e isso é abominável para o Linearista. O Homem só se torna realmente um “ Ser Racional” quando reconhece com humildade suas limitações espaciais, temporais e espirituaise se coloca como admirador da grandiosidade do Deus verdadeiro. O laço de comunhão entre o Deus verdadeiro e o Homem é o único meio de pacificação das tragédias do mundo e da impertinência da mente humana. Por isso, outro fato é claro para os Linearistas: O Homem encontra Deus no seu interior, e o Cristo através do Espírito Santo, independente de influências de Igrejas ou Crenças específicas. Aceitar a Deus é mais importante do que tentar entender a Deus!!! Essa posição Deísta não poderá jamais rotular o a Escola Linearista de adepta do Racionalismo, do Empirismo, do Iluminismo, do Idealismo, do Existencialismo ou do Transcendentalismo. O Linearismo é consentâneo com os princípios da Escola Integralista e é prática, é ação, é doutrinação de massas. Conhecer a verdade não é o suficiente, é preciso divulgar e contar a verdade para todos. E o Linearismo reconhece como verdade o fato de que o estado humano racional e o estado humano de fé são indissociáveis.

O Linearismo incentiva a admiração por parte de seus adeptos de figuras que se destacaram por suas vidas ilibadas e revolucionárias no sentido de melhorarem o mundo e a consciência espiritual de todo o Cosmos. Admiramos Jesus Cristo, o filho de Deus, aquele que nos ensinou o caminho da verdade e da fé. Admiramos o grande brasileiro Plínio Salgado, figura ilustre que se preocupou de fato com o despertar de consciência dos indivíduos. Admiramos Sir Baden Powell, fundador do escotismo, maior movimento de jovens da História. E admiramos também São Francisco de Assis, o verdadeiro rebelde e revolucionário, que abandonou qualquer forma de materialismo em nome da grandeza espiritual.

Nossa coluna doutrinária básica é simples e sólida e está descrita no documento: “ Linearidade Doutrinária”. Essa estrutura é derivada claramente da estrutura integralista, alcançando terrenos científicos e filosóficos mais descritivos e atuais. A Doutrina Linear Brasileira, castelo físico do Linearismo, busca sobretudo o linear, a previsibilidade, o absoluto, o óbvio, o justo e o ordenamento natural das coisas. É uma Filosofia de completude. Pode-se até suscitar a pergunta: “ como então conciliar a busca do previsível e do absoluto com realidades a princípio desprovidas de fundamento científico como a religião ou a parapsicologia? A resposta a essa pergunta é simples: o que está paradoxal de fato é o paradigma de cisão entre a Ciência físico-matemática e a Teologia e a Metafísica. Para o Linearista não pode existir tal separação. Quando o físico descreve de maneira matemática cartesiana nossa realidade não deve se limitar a uma análise descritiva mecanicista, mas deve tentar buscar o porquê da Lei Natural ser daquele jeito, qual as implicações físicas, políticas e até sociais daquela Lei; qual o parâmetro teológico que se relaciona à lei e quais as razões para a existência dessa lei. A física jamais poderá avançar no seu entendimento dos fenômenos físicos se não adotar uma postura de conciliação com a metafísica, sobretudo com os dogmas religiosos orientais e milenares. A Física não pode ser apenas descritiva( por exemplo, medir a velocidade da luz e estabelecer um limite relativístico máximo dessa velocidade para a natureza). A Física tem que ser também valorativa e interpretativa( quais as consenquências desse limite de velocidade para a existência?). E além disso a Física deve relacionar esses postulados com a realidade social e política de nossa sociedade( quais as conseqüências de se prevalecer a ordem sobre o caos na dinâmica do Universo? Como a organização social e econômica do Homem se relaciona com essa dinâmica?). Em complementação, a Filosofia Linear exerce a Maiêutica, ou seja, procura despertar nas pessoas o interesse pelas verdades do Universo, as verdades não absolutas mas divinas e transcedentais, além das verdades do mundo físico.

Ser Linear é simples. É buscar a fusão do Criador e Criação. É buscar a Harmonia de pensamento e interpretação, utilizando-se ferramentas poderosas como Física e Matemática. É a coragem dos povos do chamado Terceiro Mundo criarem sua própria noção filosófica, sem se curvarem aos dogmas filosóficos europeus. É o despertar da vontade. É o amor incólume à verdade. É o ímpeto de transformar e entender profundamente o porquê dos fatos.

OBRAS LINEARISTAS: O Integralismo Linear ( 2007), A Filosofia Linear ( 2007), Política, Sociologia e Filosofia na Obra de Miguel Reale e a Construção da Teoria Tridimensional do Direito ( 2008).

A Palavra do Chefe
A Palavra de Gustavo Barroso
A Palavra de Miguel Reale
A Palavra do Integralismo
A Palavra do Integralismo Linear
Anil Loja Virtual TV Editora Linear

MIL-B (2008) - Desenvolvimento: MILB - Todos os direitos reservados | Versão 1.0
xhtml1.1css